NEUROPSICOLOGIA INFANTIL


Pretende identificar precocemente alterações no desenvolvimento cognitivo e comportamental. Através de instrumentos psicométricos e escalas, evidencia-se os momentos de desenvolvimento neuropsicomotor e cognitivo do bebê e da criança.


A importância de se detectar alterações do desenvolvimento desde a tenra idade auxilia na identificação da compatibilidade entre idade cronológica e idade mental.

A importância da avaliação do bebê enfatizará manifestações observáveis do seu desempenho, características psicológicas básicas, processo de aquisição e produção de linguagem, bem como a interação progressiva entre o sistema nervoso, o psiquismo e os comportamentos que se referem a uma progressiva interação do ser humano com seu contexto social.


Queixas escolares e até mesmo familiares são freqüentes: problemas de aprendizagem, queixas atencionais e de agitação, bem como dificuldade de memorizar conteúdos acadêmicos e em compreender instruções (ordens mais complexas), entre outros. Estes fatores podem, por sua vez, motivar aspectos emocionais nas crianças (frustração frente às dificuldades em ambiente acadêmico) que se refletem em alterações de comportamento; ao mesmo tempo em que alterações comportamentais e de cunho emocional interferem no funcionamento cognitivo e rendimento escolar.


Neste sentido, a avaliação neuropsicológica infantil permite caracterizar o modelo neuropsicológico da criança e como este pode influenciar a aprendizagem. Estando a criança ainda em desenvolvimento, torna-se importante a avaliação com o objetivo de possibilitar as intervenções terapêuticas cabíveis, entre as quais a reabilitação neuropsicológica.


> ATENDIMENTO INFANTIL


  1. -Nascimento Prematuro;

  2. -Acidente Vascular Cerebral Infantil;

  3. -Traumatismo Cranioencefálico Infantil;

  4. -Hidrocefalia;

  5. -Autismo;

- Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDA/H);

CONTATOcontato.html
ATIVIDADESatividades_avaliacao.html
QUEM SOMOSquem_somos.html
FAQfaq.html

- Dificuldades de aprendizagem;

- Atraso cognitivo e mental;

- Distúrbios de comportamento;

- Síndromes genéticas;

- Doenças neurológicas e outras.

home.html